Pastoreio no SVES

Imagem

Amados a Paz de Jesus.

A maior dificuldade relatado por Grupos de Oração que aderiram ao Processo de Iniciação do Movimento Eclesial da Renovação Carismática Católica, é de ter servos preparados para pastorear as ovelhas. Ressalto que é imprescindível este serviço na dinâmica do SVES (Seminário de Vida no Espírito Santo), pois é fator fundamental que as ovelhas partilhem a ação da “Palavra” diariamente na sua vida.

Como conhecemos, o SVES é composto de 9  encontros realizados semanalmente com pregações do Querigma, geralmente à partir da segunda semana.

Abaixo, segue como é o cronograma:

– 20 a 40 minutos – partilha da vivência realizada dia a dia durante a semana separados nos Grupos de Perseverança (Redios, Grupos de Pastoreio ou Círculos de Vivência);

– 15 a 30 minutos – orações e músicas de preparação para pregação do dia;

– 45 a 60 minutos – pregação querigmática;

– 15 a 30 minutos – partilha nos Grupos de Perseverança do impacto da pregação do dia na sua vida;

– 10 a 30 minutos – músicas e orações finais e envio para semana.

Após as ovelhas irem embora faz-se uma reunião de 10 a 30 minutos com todos os pastores para avaliação da semana e do dia e as estratégias de pastoreio a ser realizada durante a semana.

Sem a realização da dinâmica de pastoreio acima, o SVES perde muito em sua essência. Fica claro assim, a importância de formar pessoas preparadas para atuar nas equipes de pastoreio. Mas diante de tudo isso, como devemos proceder?

Para os Decanatos e/ou Grupos de Oração que se interessarem, a Coordenação de Formação da Arquidiocese de Londrina disponibiliza Formações sobre Pastoreio, retirado da Apostila Manual de Aplicação – Organização, Pastoreio e Pregações, escrita por Dercides Pires da Silva (et al), Ed. RCC Brasil.

Análise recente do SVES aplicado na Arquidiocese de Londrina

Diante de relatos e testemunhos de alguns Coordenadores, os Grupos de Oração que optaram por realizar o SVES no mesmo horário da Reunião de Oração encontram muitas dificuldades na aplicabilidade, justamente porque sua formulação depende do pastoreio. As pessoas que vão à Reunião de Oração pela primeira vez, se deparam com o andamento do SVES e perdem muito como um todo. Por isso, existe uma orientação nacional para que seja realizada em dia diferente da Reunião de Oração. Desta forma orienta-se aos que aderirem ao SVES que tenham 3 pilares de sustentação: O Seminário, a Reunião de oração e a Celebração Eucarística.

A Experiência na Arquidiocese de Londrina aponta para:

1. Grupos de Oração que verdadeiramente adotaram a forma em dia diferente da Reunião de Oração e seguem todas as orientações e sua aplicabilidade indicada, tem um resultado extraordinário quanto a assiduidade das ovelhas, poucas são as que desistem. Existe um amor maior pela Palavra e uma sede em buscar mais. Sentem-se cuidadas e orientadas e não tem pressa em acabar o Processo de Iniciação.

2. Os Grupos de Oração que apenas aplicaram o SVES no dia da Reunião de Oração sem a realização de Grupos de Perseverança, sem o cuidado com pastoreio e com tempo de pregação limitado, não aderem completamente ao processo de iniciação. As ovelhas dificilmente perseveram, servos e o coordenador reprovam a realização do SVES, mas não conhecem verdadeiramente como ele é, pois não se formaram a respeito e não tem amor e cuidado em sua realização.

3. Os Grupos de Oração que realizam o SVES no dia da Reunião de Oração, mas tem cuidado com as vivências, com o pastoreio e com os Grupos de Perseverança, mesmo que sua aplicabilidade seja parcial, conseguem um retorno muito bom na assiduidade e a respeito da conversão das pessoas iniciantes, defrontam apenas com problemas quanto a participação de pessoas que entram no decorrer do SVES que podem ficar desorientadas, pois a Reunião de oração tem como primícia acolher a todos que se acharem necessitados.

4. Os Grupos de Oração que conhecem, mas não aceitam aderir ao Processo de Iniciação proposto pela  RCC e seguem suas próprias moções, estão em desobediência e portanto fora da  Unidade do movimento e da Igreja.

5. Os Grupos de Oração que não conhecem a respeito destas orientações, tudo é novidade.  Orienta-se que busquem conhecer as orientações do Movimento Eclesial da Renovação Carismática e segam as moções para que a Unidade dentro do movimento seja verdadeira.

Não tenho a pretensão de ser o dono da verdade, mas tenho a autoridade e obrigatoriedade de anunciar o que o Espírito Santo tem orientado a nós, membros da RCC.

Por Marcelo Bernini.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s