Lectio Divina: Leitura Orante da Bíblia

“Fala Senhor, que teu servo escuta” 1 Sm 3,10

I. A IGREJA RECOMENDA A LEITURA ORANTE DA BÍBLIA

O Concílio Vaticano II recomenda, com grande insistência, a Leitura Orante da Bíblia, quer pela piedosa leitura, quer por cursos apropriados (Dei Verbum 25). O Documento de Aparecida(247;249) e as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil 2008-2010 n°63 destacam a Leitura Orante com seus quatro passos: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação, como um meio privilegiado de encontro pessoal com Jesus Cristo. Os documentos ainda incentivam a prática dos Grupos Bíblicos de Reflexão, dos Círculos Bíblicos e das reuniões de grupos. A Pontifícia Comissão Bíblica ensina que a Leitura Orante corresponde a uma prática antiga da Igreja (A Interpretação da Bíblia na Igreja). E por fim, ensina o Sínodo da Palavra, realizado em Roma, nos dias 05 a 26 de outubro 2008, que “o método mais prático de acesso à Bíblia é a Leitura Orante”.

“Maria meditava em seu coração” Lc 2,19-51

II. Preparação para a prática da Leitura Orante

–      Escolher um texto com antecedência. Pode ser a Palavra da Liturgia do dia.

–      Estar na graça de Deus e viver em comunhão fraterna para poder silenciar e escutar. Ter paz interior.

–      Ter hora e lugar marcados. Ser fiel ao plano proposto.

–      Tomar posição tranqüila e agradável. Cuidar da boa posição do corpo.

–      Fazer um pequeno relax, acalmar-se. Fazer o ninho para a oração.

–      Colocar-se na presença de Deus com fé. Desejar rezar.

–      Invocar as luzes do Espírito Santo.

–      Ter paciência, não desistir, perseverar.

–      Abrir o texto e realizar os quatro passos: Leitura, Meditação, Oração e Contemplação para a ação.

“O Senhor deu-me um ouvido de discípulo” (Is 50,4).

III. Objetivos da Leitura Orante

– Não é estudo bíblico, discussão de idéias, aquisição de conhecimentos bíblicos. Não é leitura para depois fazer palestras, sermões para os outros. É rezar com a Bíblia para sermos discípulos de Jesus.

– A leitura orante é uma experiência, um exercício, uma prática, uma relação pessoal, viva, empolgante com Deus e com a realidade. Não é apenas uma técnica, um método teórico. É um encontro transformante.

– A leitura orante é para dilatar o coração, abrir os olhos, estender as mãos, impulsionar os pés na evangelização. É para mudar o coração, a vida, a sociedade. É oração que leva à ação, ao irmão, à missão, à compaixão.

– É escola da Palavra de Deus para o reencantamento dos discípulos, dos profetas, dos evangelizadores. É fonte de ardor apostólico.

IV. Quatro exigências da Leitura Orante

          1. Ler o texto na unidade da Bíblia. Respeitar o princípio da unidade da Escritura. Não tirar o texto fora do contexto. Não se pode isolar o texto fora do conjunto da Bíblia. Cada texto é um tijolo dentro de uma grande construção. Não ficar ao pé da letra, mas ler e interpretar o texto na vida de hoje. Leitura Orante não é estudar o texto sagrado, mas sob a luz da Palavra compreender, iluminar e transformar a realidade, converter-se ao Deus vivo e verdadeiro e aos irmãos.

         2. Ligar o texto com a realidade, com os olhos na vida, nos acontecimentos, na situação concreta. A Leitura Orante não faz de nós professores da Escritura, mas transformadores da realidade. Não separar a Leitura Orante dos acontecimentos e dos sinais dos tempos, mas iluminar a vida com a Palavra, eis o objetivo da Leitura Orante.

         3. Ler a partir da fé em Jesus Cristo. Tudo na Bíblia converge para Jesus. Ele é a chave de compreensão e interpretação das Escrituras. Jesus é a última e definitiva revelação de Deus. “Ignorar as Escrituras é ignorar Jesus Cristo”. A Leitura Orante e uma escola bíblica para sermos discípulos de Jesus.

         4. Ler o texto em comunhão com a Igreja, com a comunidade de fé. O leitor não é dono do texto. A Palavra de Deus foi confiada à Igreja, que por sua vez, é serva da Palavra. A Leitura Orante deve ser feita em comunhão com a Tradição, o ensino e a fé da Igreja. Ler usando os resultados dos estudos bíblicos.

V. Como fazer a Leitura Orante: os quatro passos

     1° Passo – Leitura: ler, ler, ler…

–      Conhecer, respeitar, situar o texto. Leitura lenta e atenta.

–      Reler, repetir, recordar de memória, relembrar em voz alta.

–      Ver o que o texto diz.

–      Perceber os verbos, as palavras chaves, as idéias centrais.

–      Averiguar a geografia, o contexto, as circunstâncias, as passagens do texto, os personagens com suas atitudes, seus gestos.

–      Ler com atenção, respeito, amizade, interesse, dedicação como se faz num encontro com um amigo.

–      Ler não é estudar, discutir, pesquisar, nem aumentar conhecimentos e teorias. É acolher, escutar, interiorizar a Palavra.

     2° Passo – Meditação: ruminar, mastigar, revolver na memória.

–      Meditar é guardar no coração e  deixar-se amar.

–      Meditar é aplicar o texto em nossa vida e realidade.

–      Ver o que a palavra diz para mim.

–      Procurar atualizar a palavra hoje.

–      Perceber as inspirações, os apelos, os afetos, as revelações, as iluminações do texto lido.

–      Relacionar com outros textos parecidos.

–      Interiorizar, internalizar, ingerir a mensagem.

–      Acolher outros significados do texto.

–      Aplicar na realidade pessoal, comunitária, social.

–      Deixar-se afetar pela palavra.

–      Acolher o toque da graça.

     3° Passo – Oração: louvar, agradecer, pedir.

–      É o momento da resposta, do diálogo, do encontro mais pessoal, do entretenimento com Deus.

–      É expressar os sentimentos de perdão, louvor, intercessão, súplicas.

–      Abrir o coração, envolver-se na presença de Deus, acolhendo a realidade e os apelos dos irmãos.

–      Fazer atos de perdão e reconciliação.

–      Rezar salmos, hinos em relação com o texto meditado.

4° Passo – Contemplação para ação.

–      É saborear, degustar, deixar-se envolver pela Palavra.

–      É silenciar, estar quieto, em descanso sob o olhar amoroso de Deus.

–      Sentir-se tocado, envolvido, amado, aceito, acolhido, perdoado, pacificado.

–      Permanecer na presença, em receptividade, atenção amorosa nos braços do Pai.

–      Dar espaço para Deus, para o irmão e a realidade da vida, afetivamente.

–      Toda contemplação é para ser comunicada e vivida, em vista da transformação pessoal, comunitária e social.

VI. Leitura Orante e Vida Apostólica

–      A Leitura Orante da Bíblia deve incendiar o coração do orante e motivá-lo para a ação apostólica, para a missão, para a evangelização.

–      A Palavra de Deus nos impele à caridade e à ação social como: atenção aos pobres, acolhimento das pessoas, perdão às ofensas, partilha do pão, solidariedade.

–      Pela prática da Leitura Orante, nosso fiéis se colocam à disposição para trabalhar nas pastorais, nas comunidades, no dízimo, na catequese, assumindo os grupos de reflexão, a visitação nas casas, etc…

–      Quem medita as Escrituras encontra Cristo, sua Igreja e seu Reino; cresce na dimensão profética e social da fé, assumindo responsabilidades e trabalhos na comunidade e na sociedade.

–      A Leitura Orante move o coração e abre os olhos para o irmão, para os necessitados, para a comunidade, para a implantação do Reino de Deus.

Fonte: http://www.arquidiocesedelondrina.com.br/

2 comentários em “Lectio Divina: Leitura Orante da Bíblia

  1. Pingback: Novena de Pentecostes « Ministério de Formação

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s